Featured Image

25 Fevereiro, 2017

Análise – A X que começou tudo está na 4ª Geração!

 A X que começou tudo está na 4ª Geração! ... análise à Fujifilm X100F.

Começo esta análise à nova X100F com um agradecimento e um “aviso”.
O agradecimento é à Fujifilm Portugal que me permitiu a oportunidade única de poder ter a nova X100F comigo por uma semana para poder fotografar e testar. O “aviso” é o de que sou parcial face aos modelos que como as X100 e as X-Pro têm um design” tipo rangefinder”. De facto, apesar de possuir a X-T2 o meu coração está sempre mais próximo deste design que lembra as tradicionais rangefinders. Última nota… visto que a Adobe ainda não suporta a X100F todas as imagens são jpeg saídos diretamente da câmara ou com edição mínima.

Depois dos agradecimentos e “avisos” vou finalmente partilhar convosco o que achei desta nova proposta na série X100… a quarta… a X100F.

17_February_17_pjtphotography-001-3 17_February_17_pjtphotography-001-7 17_February_17_pjtphotography-001-1017_February_17_pjtphotography-001-18

PRIMEIRAS IMPRESSÕES…

Quando peguei na X100F a primeira impressão foi a de uma câmara (talvez) ainda mais sólida e bem construída. Não tenho dados sobre se na realidade há melhorias ao nível da construção (suspeito que sim) mas há pequenas alterações ao design que penso concorrem para esta ideia. Desde logo o design parece mais anguloso e parece que a parte “prateada” da máquina que testei é um pouco mais clara (ligeiramente) do que a de modelos anteriores… diria que tem um ar e um feel ainda mais clássico e “industrial” o que para mim é uma coisa boa.

Depois existem alterações importantes como o surgimento das rodas de ajuste à frente e atrás e a nova distribuição dos botões que faz lembrar a X-Pro2. Aliás… para mim a X100F parece-me uma mini X-Pro2.

Há uma tendência para desvalorizar a X100 face à linha Pro ou à T mas na realidade a X100F representa o mesmo salto face à X100T que significou a passagem da X-T1 para a X-T2.
Pode existir a tentação de dizer algo como: Novo sensor, novo processador, mesma lente…mas… há mais que se lhe diga nesta pequena grande câmara.

17_February_17_pjtphotography-001-11

Comecemos pelas mudanças de…

DESIGN

Se quisermos listar algumas das diferenças mais importantes temos as seguintes:

  • Desapareceu a letra que indicava o modelo da parte frontal o que a torna ainda mais “discreta”
  • A alavanca de seleção OVF/EVF tem agora um centro maior que serve de botão de função
  • A luz LED AF passou a estar mais acima na parte frontal, junto ao flash e passou a ser quadrada
  • Temos agora uma roda selectora à frente quando na T só existia atrás
  • Na parte superior há agora um Ângulo de 45º entre a zona do flash e a azona dos botões de seleção (nas versões anteriores o ângulo era maior.
  • Os botões são mais altos talvez porque o temos agora o botão de ISO/Velocidade idêntico ao da X-Pro2. Eu sei que há quem não goste mas eu acho excelente.
  • Na parte de trás da câmara tudo parece mais “arrumado” como na X-Pro2 e temos o fantástico joystick para seleção de pontos de focagem
  • O metal prateado é diferente de versões anteriores… mais claro e/ou brilhante e tem um ar mais “metálico” (não tenho melhor forma de o dizer).

17_February_17_pjtphotography-001-6

Resumindo… é o mais parecido que podemos ter a uma mini X-Pro2! E isso é o maior elogio que consigo fazer à X100F.

 

FUNÇÕES e CARACTERÍSTICAS

Comecemos por algo que a X100F não tem…não é WR (weather resistant). Para muitos isso é um problema e também eu gostaria que a X100F fosse WR mas… não é propriamente um problema.

A Fujifilm lançou as versões II das lentes conversoras para 50 e 28mm que têm, para além de possíveis melhorias ópticas incrementais que não pude verificar pois não lhes tive acesso, uma coisa muito muito boa, principalmente para malta distraída como eu… a câmara detecta automaticamente qual a lente colocada e aplica automaticamente as correções necessárias. Já agora, as versões antigas funcionam perfeitamente com a X100F, só temos que continuar a dizer à câmara que as colocámos.

Uma novidade qua adorei!!! A câmara tem um teleconversor digital que permite escolher entre duas distâncias focais 50 e 70mm. Esta opção dá-nos um ficheiro de 24mp com o crop escolhido mas, infelizmente só em modo jpg. Espero que a Fuji no futuro, como nos tem habituado, permita, com um update de firmware, que seja possível utilizar esta opção com, pelo menos, a opção de disparo de RAW+JPG,

18_February_18_pjtphotography-001-39

Uma nova funcionalidade que achei bastante útil…
A pequena janela de EVF que surge quando usamos o OVF tem agora dois modos. O primeiro é o clássico que nos mostra um zoom da zona central e um segundo, que podemos escolher pressionando a roda traseira, que nos mostra a totalidade da imagem (excelente para confirmar a composição).

O sistema de foco é rápido e funciona basicamente como o da X-Pro2… o que é o mesmo que dizer que é excelente. Já sei que há quem continue a dizer que há a câmara A ou B que é ainda mais rápida… não vou discutir milissegundos… mas posso garantir que na actual geração de câmaras Fuji não perco fotos por lentidão ou falta de fiabilidade do AF.

Em modo contínuo a X100F tem 4 opções: L(ow), M(edium), H(igh) e S(uper) H(igh), que correspodem a 3, 4, 5 e 8 fps.

Para quem usa auto-iso a fuji passou o valor mínimo de velocidade de 1/500s para 1/125s e temos a hipótese de escolher o ISO na roda central para quem não gosta do botão dedicado para o fazer.

Quanto ao OS da câmara ele é igual ao da X-Pro2… temos agora na Fujifilm um OS que é consistente ao longo da linha, pelo menos nas câmaras de topo.

As funcões que sempre me fizeram adorar as X100 estão todas ainda lá!
Leaf Shutter, o ND interno que com os seus 3 stops permite que se dispare a X100F a 1/1000 a f2!!!

Mais boas notícias?

A bateria da X100F é a mesma da X-Pro2 e X-T2!!! YES!!! Acabou o inferno de andar com carregadores e baterias diferentes atrás! (desculpem o entusiasmo mas isto é mesmo importante… menos cabos e carregadores é sempre bom).

Temos também a simulação ACROS na X100F… se já têm uma X-T2 ou X-Pro2 já sabem o fantástica que é esta simulação… se não têm… comprem uma destas Fuji porque é fantástica!

18_February_18_pjtphotography-001-46

 

QUALIDADE DE IMAGEM

Bem… temos o mesmo sensor da X-Pro2 e X-T2, o X-Trans 3 de 24mp… ou seja… temos a mesma excelente qualidade de imagem a que já estava habituado com as minhas outras câmaras.

Quanto à lente… é a mesma e eu gosto dela… há quem a ache soft quando aberta a f2 mas isso acontece apenas, e de forma muito marginal na minha opinião, se focamos um objeto muito próximo. A boa notícia é que a qualidade ótica da lente consegue “acompanhar” sem problema o incremento de mp do sensor.

Já agora esse “soft focus” a f2 é apresentado como uma função no manual da câmara para a utilização em retratos… por isso… nem sei se posso achar isso um “problema”. Para mim não é.

18_February_18_pjtphotography-001-41

 

CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÃO

Começo com uma confissão… eu já encomendei a minha X100F e na altura que lerem esta análise eu já a estarei possivelmente a usar. Por isso é óbvio que achei a nova X100F uma câmara que é um prazer utilizar e que tem tantos pontos fortes que cada dia que passava com esta câmara cedida pela Fujifilm Portugal menos vontade tinha de a devolver. :)
Para mim a X100F é uma câmara que é basicamente uma X-Pro2 com lente fixa e uma câmara que posso ter sempre comigo. Agora com a teleconversão digital ainda ganho maior flexibilidade mesmo sem lentes conversoras.

Tirando não ser WR (weater resistant) não tenho grande coisa a apontar a esta X100F…consegue “checkar” todos os pontos na minha checklist mental para esta câmara e foi por isso que decidi fazer o upgrade da minha, já fantástica X100T.

E esta é a questão que mais recebo…Vale a pena o upgrade?

A resposta é condicional…

Se não têm nenhuma X100… comprem uma X100F! Vão ficar apaixonados por esta pequena maravilha de câmara.

Se têm uma X100 original ou uma X100S… o upgrade vale a pena sem qualquer hesitação! As mudanças são tantas que nem vão acreditar. Eu tive a X100S e os ganhos são enormes em todos os aspectos.

Finalmente… são como eu e têm uma X100T… aqui realmente depende. Se precisam de 24mp, um AF ao nível das linhas Pro e T e o Acros para terem um sistema consistente e um workflow robustos… façam o upgrade como eu! Não se vão arrepender… de certeza!
Se não sentem necessidade das coisas que acabei de referir a decisão será mais subjetiva e baseada apenas em dois factores… têm disponibilidade financeira? Façam o upgrade!…. ou…. adoram o conceito X100 e “precisam de uma câmara nova”… comprem! Esta é uma câmara que não vos vai deixar ficar mal… é linda e funcional!

18_February_18_pjtphotography-001-37 18_February_18_pjtphotography-003 18_February_18_pjtphotography-002 18_February_18_pjtphotography-001-38 18_February_18_pjtphotography-004 18_February_18_pjtphotography-006 18_February_18_pjtphotography-007 18_February_18_pjtphotography-003-2 18_February_18_pjtphotography-002-2 18_February_18_pjtphotography-004-2 18_February_18_pjtphotography-006-2 18_February_18_pjtphotography-005-2 18_February_18_pjtphotography-007-2 18_February_18_pjtphotography-008 18_February_18_pjtphotography-002-3 18_February_18_pjtphotography-009 18_February_18_pjtphotography-001-40 18_February_18_pjtphotography-001-44 18_February_18_pjtphotography-001-42 18_February_18_pjtphotography-001-43 18_February_18_pjtphotography-001-45

Publicado por: Paulo Teixeira in Projectos Humanitários
Etiquetas:, , , ,

Deixar um Comentário